Israelitas, as Comunidades Messiânicas e os Subbotniks

De tudo o que se deve crer, melhor crer naquilo que alicerça teorias que se encaixam com o motor do mundo, com o extra entendível humanamente o espiritual. Assim como não se vê o vento, também não se vê as forças que movem o cosmo e nossa existência

HISTÓRIA E RELIGIÃO DE ISRAEL -  SHAVUOT, 7 DE SIVAN 5781. Ao longo da história, a propagação e a disseminação dos Ensinamentos, que partiram do Monte Sinai, ecoou mundo a fora e de época para época, através de grupos que defenderam e ou ainda defendem o modo original. Qual é o modelo Original? Aquele que se assemelhar aos ensinos sobre as Datas, Calendários, festas e ordenanças Descritos nos textos que justamente partiram do diálogo que aconteceu há 3333 anos, entre o homem escolhido; Morshe (Moisés) e o ETERNO Criador do universo, planetas, mar e uma humanidade que circula o planeta terra.

Sabido é que o povo acolhido e aceito foram os israelitas, que hoje são chamados de judeus, às vezes taxados de judaizantes, criminosos do Cristo.  Mas, grupos de crentes no D-us de Israel se afiliaram a estes, e destes afiliados/defensores, surgiram grupos paralelos que buscaram praticar a confiança daqueles, a exemplo; os Subbotnik, formado por três grupos:

Os “Gery Talmudisty" – se converte ao judaísmo Ortodoxo.

Os Karaite Subbotniks – “Russo Karaites" - Estes reconhecem apenas a autoridade escriturística da Torá e rejeitam o Talmud;

E os Subbotnik Molokans - Reconhecem os Evangelhos, mas observam algumas das regras e preceitos do judaísmo.

O Ministério Espírito de Vida optou a ser uma Comunidade Messiânica, justamente porque nos identificamos com muitas das práticas daquele povo, já que reconhecemos que o ETERNO em um modo de contar os dias, em seu calendário, suas festas que são revertidas em ordenanças eternas, a partir de Abraão, Isaque e Jacó, de Moisés e o que dizer dos profetas. Saltando para a Nova Aliança, justamente por sermos Messiânicos, cremos no nascimento do Messias há dois mil anos atrás e seu ministério junto aos Doze Emissários.

Nunca foi fácil, para os judeus e muito menos para os seus defensores, mostrar para as pessoas, que é preciso OBEDECER AS REGRAS citadas no Livro.

Estamos nos dias de Shavuot, a festadas semanas que pela septuaginta é “Pentecostes”, podemos pegar uma condição, de um que buscou viver os ENSINAMENTOS do LIVRO, e foi queimado por Roma. Mas será se somente Roma queimou pergaminhos e pessoas defensores desta fé, ou em nossos dias muitos estão queimando esta crença ao aplicar outros tipos de interpretações ideológicas em massa e refutando eles e suas crenças?

História E Religião de Israel

Estamos no mês Sivan e nesta data a história também nos narra:

Neste dia (com maior precisão, dia 7 do ano 5781), “o Ger Tzedek de Vilna é Queimado em Praça Pública (1749)

Avraham ben Avraham, o famoso “Ger Tzedek” (Justo Convertido) de Vilna, nasceu como Valentin Potozki, filho do Conde Potozki, um dos mais ricos proprietários de terra na Polônia. Quando estudante em Vilna conheceu o Judaísmo e resolveu se converter – uma ofensa capital na maioria dos países da Europa cristã na época. Fugiu para Amsterdã onde se converteu secretamente ao Judaísmo, assumindo o nome de Avraham ben Avraham (Avraham filho de Avraham).

Anos depois retornou a Vilna, onde foi reconhecido como o filho desaparecido do Conde Potozki e foi preso pela Igreja Cristã Romana. Recusou-se a renunciar à sua fé aos romanos e foi condenado à morte. Foi queimado em praça pública no 2º dia de Shavuot de 1749”. (Esta última fonte, extraído do pt.chabad).

Comentários