Os desafios da vida podem se tornarem a catapulta da vitória

A principal coisa a lembrar sempre é que todos esses são desafios que você tem o poder de enfrentar e, quando o fizer, notará que eles foram uma ponte

FONTE: 


FÉ EM AÇÃO -  Quando você faz um estudo da sua vida, e da vida e a história de sua família, encontrará vislumbres de dez diferentes provações e tribulações que já passaram ou estão passando, é o que chamamos de “nisyonot”. (Eles podem ou não estar na mesma ordem em que ocorreram na vida de Abraão.) Cada um de nós precisa vivenciar, de uma forma ou de outra, dez desafios que nosso pá na fé Abraaão também passou.

1. O desafio da infância

Os primeiros anos de formação de uma criança são os mais preciosos. Eles definem os pontos fortes que a criança acumulará e os desafios que ela enfrentará ao longo de toda a sua vida. Portanto, é absolutamente vital criar um ambiente espiritualmente estimulante para seu filho e protegê-lo, nestes anos impressionáveis, de influências narcisistas e corruptores.

2. O desafio do compromisso

Em algum momento da vida, geralmente no início, e talvez mais de uma vez na vida, você será solicitado (com ou sem palavras) para fazer uma escolha: se conformar ou "queimar". Hoje, felizmente, "queimar" não é literal. Mas o preço de escolher a "estrada menos percorrida", o caminho da virtude e da fé, será ameaçado por pressões materiais que nos consomem como "fogo". Você escolherá se curvar e adorar um “ídolo” - dinheiro, fama, superestrelas, qualquer coisa - ou se comprometerá com uma causa maior?

3. O desafio da mudança

À medida que você amadurece e se torna um adulto, chega a hora de “cortar o cordão umbilical (psicológico)” e deixar sua casa e sua zona de conforto para descobrir a si mesmo e do que você é capaz. Isso pode ser um desafio formidável. Mais especificamente, a jornada consiste em libertar-se das forças subjetivas que moldam nossas vidas: nossas tendências naturais, tendenciosas; influências parentais; e programação social. “Lech Lecho” nos ordena que deixemos nossos ambientes baseados na inércia e experimentemos o “você real” - quem você é e que contribuição original você dá, ao invés de ser um produto de outros.

4. O desafio da privação

Então, haverá aqueles momentos em que você poderá sentir uma fome profunda e se perguntar se todas as suas escolhas valeram a pena. Você se comprometeu com D'us e ainda assim não tem “comida na sua mesa”. Você pode precisar vagar por lugares estranhos e hostis para adquirir algum alimento. Você vai desistir ou passar por isso?

5. O desafio da sexualidade

E então suas necessidades mais íntimas podem ser comprometidas ou abduzidas. Seu coração desafiado e seu amor negado. Isso vai quebrar você?

6. O desafio do confronto

Não importa quem você seja e como seja o seu espaço de vida, você enfrentará confrontos. Mesmo quando você não está procurando um adversário, as forças inimigas o atacarão. Eles podem assumir a forma de pessoas - os chamados amigos, colegas de trabalho, vizinhos, nações vizinhas, ou podem ser medos internos, fobias psicológicas, fantasmas assombradores do passado. Mas seja qual for a forma que assumir, você pode ter certeza de que terá que lutar uma batalha ou duas em sua vida. Essas batalhas irão desmoralizá-lo ou fortalecê-lo.

7. O desafio do sofrimento

Ninguém está imune à perda e a alguma forma de dor em nossas vidas. Mesmo quando D'us é misericordioso, iremos, em nossa condição atual, experimentar a perda de um ente querido, a quebra de uma promessa ou a dissolução de um sonho. Somos mortais e criaturas frágeis. Problemas de saúde irão surgir. Também aqui, o desafio é saber se podemos descobrir recursos mais profundos para nos ajudar nos tempos mais difíceis.

8. O desafio da transformação

A circuncisão de Abraão aos 99 anos marcou sua metamorfose para se tornar espiritualmente completo, como D'us disse a ele: através da circuncisão você "andará diante de mim e se tornará completo". A aliança “em sua carne” vai unir você a mim para sempre (uma aliança declarada treze vezes na Torá). Para Abraão, o desafio foi agravado pelo fato de que ele tinha 99 anos na época. Hoje, o desafio é garantir que façamos uma aliança com o ETERNO, através do Messias Yeshua que veio da linhagem da aliança divina de Abraão. O desafio da transformação não é apenas um compromisso parcial e limitado com uma causa superior, mas um que é completo e permeia todos os aspectos de nossas vidas, incluindo o material e o físico.

9. O desafio da disciplina

Freqüentemente, em nome de profundo amor e convicção espiritual, podemos oprimir a nós mesmos e às pessoas ao nosso redor. Abraão, a epítome do amor (chesed), achou difícil mandar embora seu filho Ismael. Mas esta disciplina (gevurah) era necessária para o bem-estar da própria casa de Abraão, bem como de Ismael e Hagar. Nós também teremos o desafio em nossas vidas, onde precisaremos exercer uma disciplina profunda para não sermos consumidos por paixões espirituais e sensuais.

10. O desafio de se tornar divino

Finalmente, o maior desafio será quando você for solicitado a estar pronto para desistir da única coisa que você mais ama por D'us. Não com a intenção de realmente ter que renunciar a isso - mas você não pode ter conhecimento disso no momento ou isso irá anular todo o propósito; você sentirá como se realmente estivesse sacrificando seu bem mais precioso. Apenas para descobrir que quando você está sinceramente pronto para tal sacrifício, você não perde nada; em troca, você ganha a imortalidade e uma conexão eterna com aquilo que você tanto ama. (Veja D'us Disse a Abraão: Mate-me um Filho).

Esses são os dez desafios gerais que todos enfrentaremos em nossas vidas (obviamente, com muitos subconjuntos em cada um). A maneira como enfrentaremos esses dez desafios definirá nossas vidas.

A principal coisa a lembrar sempre, com cada fibra do seu ser, é que todos esses são desafios que você tem o poder de enfrentar e, quando o fizer, eles o ajudarão a catapultar você para a grandeza.

Abraão não foi apenas um homem de uma história distante. Sua história é nossa história. Suas viagens pavimentaram o caminho para as nossas. Sua resistência demonstra - e nos capacita, seus filhos, com a habilidade de não apenas sobreviver, mas prosperar e alcançar a imortalidade.

Mais de 3600 anos de história difícil é um testemunho vivo da dedicação absoluta de um homem a uma causa maior. Através de todos esses milênios e de todas as convulsões da história, Abraão continua sendo o espírito pioneiro que mudou o mundo para sempre e é admirado hoje, talvez ainda mais do que em sua época. Se isso não nos incutir confiança e inspiração de que nós também (com muito menos dificuldades do que Abraão) podemos ver, o que acontecerá?

Comentários